Ano de 2019

Finalista do Prêmio Guarulhos de Literatura, na categoria “Escritor do Ano”, pela autoria do livro Três Vírgula Quatro Graus na Escala Richter. A cerimônia de premiação ocorreu em Guarulhos/SP e contou com a cobertura da imprensa. O escritor ficou com o prêmio de 3° Lugar na categoria e esteve presente na cerimônia junto com os demais autores da Editora Telucazu.

Integra o n° 62 da Revista da Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil com uma coletânea dos trabalhos no segmento da poesia. O lançamento ocorreu em São Paulo/SP e contou com uma edição bilíngue em português e japonês.

Indicado como poeta finalista da 31ª Noite Nacional da Poesia pela autoria da obra Ontologia Poética. Promovido pela União Brasileira de Escritores do Mato Grosso do Sul, o evento contou a presença de escritores de todo o país e foi realizado no Teatro Glauce Rocha, de Campo Grande/MS.

Ano de 2018

Publica o livro Três Vírgula Quatro Graus na Escala Richter pela Editora Telucazu. O lançamento aconteceu na Unidade do SESC/Pouso Alegre/MG, cidade natal do autor, e depois seguiu em uma caravana de lançamentos pelas cidades de São Paulo/SP, Belo Horizonte/MG, Vinhedo/SP, Paranavaí/PR e Porto Seguro/BA.

Publica o livro Dramaturgias de re(e)xistências, pela Editora Javali, de Belo Horizonte/MG, especializada no segmento da dramaturgia. A edição bilíngue conta com os dois textos teatrais de sua autoria A mulher que andava em círculos e Happy Hour, e também com textos críticos de Marcos Antônio Alexandre. O lançamento ocorreu na capital mineira e foi noticiado pelo Caderno “Pensar” do Jornal Estado de Minas.

Premiado com o 3° Lugar “Mérito Literário” na 30ª. Noite Nacional da Poesia, pela autoria do poema Conselho de Classe, no evento promovido plça União Brasileira de Escritores de Mato Grosso do Sul UBE/MS em Campo Grande/MS.

Convidado para participar da 2ª. Festa Literária de Vinhedo/SP como autor convidado e também dentro da programação da Roda de Conversa “Ser escritor” com Antônio Torres (Academia Brasileira de Letras). A segunda edição da FLIVI homenageou o escritor Maurício de Sousa e também contou com o relançamento do livro Três Vírgula Quatro Graus na Escala Richter.

Premiado no 53° Festival de Música e Poesia/40° Concurso Literário de Contos de Paranavaí/PR pela autoria da obra Poema para contradizer a seriedade do mundo. O festival contou com a apresentação do autor e também promoveu o lançamento das obras premiadas na antologia do certame.

Recebe a Menção Honrosa do V Prêmio Literário Cidade Poesia pela autoria do poema Alegoria para Geraldo Vandré. Promovido pela Associação de Escritores de Bragança Paulista ASES, a cerimônia de premiação contou com a presença da escritora Maria Valéria Rezende e ainda lançou a antologia do certame publicada pela Editora ABR, de Bragança Paulista/SP.

Ano de 2017

Vencedor do Prêmio OFF FLIP de Literatura 2017 pela autoria da obra O norte secreto dos argonautas gregos. A cerimônia de premiação aconteceu dentro da Feira Internacional de Literatura de Paraty/RJ e teve ampla cobertura da imprensa. O autor concedeu entrevistas especiais para a imprensa televisiva, impressa e eletrônica do RJ, SP e de MG.

Recebe Homenagem da Câmara dos vereadores de Pouso Alegre/MG com Menção de Aplauso e Honra ao Mérito pela conquista do Prêmio OFF/FLIP de Literatura 2017 e pela respectiva projeção do nome da cidade no cenário cultural nacional.

Integra a lista de vencedores na categoria “Contos” e “Poesia” da 52ª edição do FEMUP [Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR] respectivamente pela autoria das obras O silêncio repentino dos seres e Sem título. Foi o destaque do tradicional festival do sul, participando do bate-papo com os autores indicados e entrando para o grupo seleto dos vencedores do Troféu Natividade como o escritor não residente com o maior número de indicações.

Finalista do XIX FestCampos de Poesia Falada pela autoria da obra Poema para contradizer a seriedade do mundo. A obra foi encenada nesse que é um dos mais tradicionais eventos do segmento.

Premiado com o 3° Lugar no XXVII Concurso José Cândido Carvaho de Contos pela autoria da obra Toada para recolher rastros de céu.

Recebe a Moção de Congratulações pela autoria da peça teatral Três vírgula quatro graus na escala richter e pela qualidade profissional desempenhada como escritor. A moção foi outorgada em sessão ordinária pela Câmara de Vereadores de Campo Grande/MS.

Selecionado com o poema Memorial da lama para integrar a antologia do 17° Concurso de Poesias da Universidade Federal de São João Del-Rei/ MG.

Premiado com o 2° Lugar pela obra Sem título no 40° Concurso Literário Felippe D’Oliveira na categoria poesia. O tradicional certame de Santa Maria/RS ainda conferiu uma Menção Honrosa ao autor pela autoria da obra A natureza de nossos pequenos desastres nessa mesma categoria.

Estreia da peça teatral de sua autoria Happy Hour. Produzida pelo Mayombe Grupo de Teatro e tendo na direção Sérgio Nicácio e Éder Rodrigues, o espetáculo mergulha nas raízes da cultura machista para expor um raio-x da sociedade brasileira, evidenciando como que essa sociopatia vai do engraçado à barbárie. O texto se concentra numa hiper-realidade apresentada de forma cru e direta, além de funcionar como um estado de alerta perante as crescentes estatísticas de violência. A estreia aconteceu no dia 19 de maio no Teatro 171 em Belo Horizonte/MG e teve cobertura da imprensa e da crítica mineira.

Finalista do Prêmio SESC/DF de Contos Infantis “Prêmio Monteiro Lobato” pela autoria da obra Quebra-cabeça de macacos. A obra foi publicada em edição especial do prêmio pela Editora do SESC/DF.

Agraciado com o 2° Lugar doXV Concurso “Fritz Teixeira de Salles” de Poesia pela autoria da obra O rosa do papel de pão. O certame é promovido pela Fundação Cultural Pascoal Andreta de Monte Sião/MG.

Ano de 2016

Recebe o prêmio principal da 28 ª Noite Nacional da Poesia pela autoria da obra A natureza de nossos pequenos desastres. O evento promovido pela União Brasileira de Escritores do Mato Grosso do Sul UBE/MS contou com a presença da escritora Elisa Lucinda. A cerimônia de premiação aconteceu no dia 16 de junho do Teatro Horto Prosa do SESC/Campo Grande/MS.

Participa como artista convidado do Projeto Literaturas: encontro com Autores da Nova Literatura Brasileira. O Projeto Multidisciplinar com oficinas literárias, ciclo de debates e leituras dramáticas patrocinado pelo Ministério da Cultura ocorreu no Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte/MG, com curadoria de Beatriz Carolina Gonçalves e Produção Executiva da “Texto & Mídia”. No evento, Éder Rodrigues fez a leitura dramática dos textos do cronista Antônio Prata e do romancista Julián Fuks.

Esteria a peça teatral de sua autoria intitulada A mulher que andava em círculos. Produzida pelo Mayombe Grupo de Teatro, dirigido por Sara Rojo e tendo a atriz Marina Viana como intérprete, o monólogo conduz o espectador por ambiências afetivas e existenciais de uma mulher que passa por sessões de lembrança para recuperar pedaços do seu trajeto num sincero discurso sobre a passagem do tempo e as coisas que vão ficando pelo caminho. A peça visita espectros de naturezas distintas que deflagra ambiência afetivas, políticas e ideológicas, enquanto lembrança e esqquecimento se confundem com presente vivido e iminência dos seus impactos. A estreia aconteceu no dia 21 de outubro no Teatro 171 em Belo Horizonte/MG e teve destacada cobertura da imprensa.

Estreia o espetáculo de sua autoria Três Vírgula quatro graus na escala Richter, com direção de Nill Amaral e produzido pela Cia. OFIT. A peça tem uma abordagem contemporânea sobre a estranheza do lar, as relações tecidas a partir de nós e a conformidade que nos impede de despedir das coisas mortas, que sabemos mortas, mas que continuam na nossa convivência como se nada tivesse acontecido nem pudesse acontecer. Com satisfatória repercurssão crítica, o espetáculo estreou no Teatro Porsa do SESC Horto de Campo Grande/MS e iniciou turnê nacional.

Vencedor do XIX Prêmio Cidadão de Poesia pela autoria da obra Poema para contradizer a seriedade do mundo. Promovida pelo SINECOL, a cerimônia de premiação aconteceu em Limeira/SP.

Integra a lista de vencedores na categoria “Contos” e “Poesia” da 51ª edição do FEMUP [Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR] respectivamente pela autoria das obras Toada para recolher rastros do céu e Despedida de Amélia. O autor foi o destaque do tradicional festival do sul, participando do bate-papo com os autores indicados e concedendo entrevistas na mídia impressa.

Finalista do XVIII FESTCAMPOS de Poesia Falada pela autoria da obra A natureza de nossos pequenos desastres. A nomeação foi anunciada pela Fundação Cultural Oswaldo Lima, de Campos dos Goytacazes/RJ, promotora do evento.

Finalista do Prêmio OFF FLIP/Bibliomundi de Literatura 2016 na categoria “Poesia” pela autoria da obra Sem Título.

Recebe o 2º Prêmio do XXXIX Concurso Literário Felippe D’Oliveira Edição 2016 na categoria “Conto” pela obra Último domingo ao mar. No mesmo certame, também foi premiado com a Menção Honrosa na categoria “Poesia” pela autoria da obra Despedia de Amélia.

Recebe a Menção Honrosa do XIV Concurso “Fritz Teixeira de Salles” de Poesia de Monte Sião pela autoria da obra Poema para contradizer a seriedade do mundo. A indicação foi concedida pela Fundação Cultural Pascoal Andreta de Monte Sião/MG, promotora do evento.

Condecorado com a Menção Honrosa do 12 º Prêmio Nacional de Poesia “Cidade Ipatinga” promovido pelo Clube de Escritores de Ipatinga CLESI, pela autoria da obra Cartografia de tuas ausências. A cerimônia de premiação do 14° Circuito de Literatura aconteceu no dia 21 de maio, dentro da programação do Salão do Livro de Ipatinga/MG.

Ano de 2015

Integra a lista de vencedores na categoria “Poesia” da 50ª edição do FEMUP [Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR] pela autoria da obra Textamento. O poema foi encenado e apresentado na edição comemorativa e história do festival que contou ainda com os premiados nas categorias “música” e “conto”.

Premiado como 2° Melhor Intérprete do I Festival Nacional de Poesia Falada “Prêmio Newton Braga” de Cachoeiro de Itapemirim/ES pela performance do poema Cecogramas, do autor mineiro Luis Alfredo Santos.

Dois textos teatrais de sua autoria A mulher que andava em círculos e Happy Hour recebem leitura dramática no evento Celebração dos 20 anos do Mayombe Grupo de Teatro no Centro Cultural Banco do Brasil CCBB/BH.

Estreia nacional da peça de sua autoria Até o fim. A dramaturgia parte do documental para propor um jogo íntimo entre os abismos existenciais, a fragilidade humana e os riscos vitais que a contemporaneidade tensiona. O espetáculo potencializa o peso cinematográfico da obra e compartilha um depoimento corajoso, sensível e poético.

Finalista do 24° Concurso Nacional de Poesia “Augusto dos Anjos” promovido pela Academia Leopoldinense de Letras e Artes. No certame, recebeu o 3° e 4° lugar na categoria “Mérito Literário” pela autoria dos poemas O mar de Tereza e A arte de acenar aos trilhos.

Recebe o 2º Prêmio do XXXVIII Concurso Literário Felippe D’Oliveira Edição 2015 na categoria “Contos” pela autoria da obra Orquestra de enxadas.

Finalista do Prêmio OFF FLIP de Literatura 2015 na categoria “Infantojuvenil” pela autoria da obra A história mais engraçada do mundo.

Ano de 2014

Vencedor do 9° Prêmio OFF FLIP de Literatura na categoria “Contos” pela autoria da obra Imagens Labirínticas do perder-se. A cerimônia de premiação ocorreuna Feira Literária Internacional de Paraty/RJ e teve grande repercussão na imprensa com várias reportagens de destaque.

Participa como “Autor Convidado” da V FLIMAR Feira Literária de Marechol Deodoro/AL que homenageou o cantor e letrista Djavan. No evento integrou a programação da feira para falar sobre a carreira e o cenário da escrita contemporânea com a mediação de Ovídio Poli Júnior.

Premiado com o 1° Lugar no XXIV Concurso Nacional de Contos José Cândido de Carvalho de Campos dos Goytacazes/RJ pela autoria da obra O adeus que se dobra na curva.

Contemplado com o Prêmio FUNARTE de Criação Literária pelo projeto de escrita do livro de contos Desencontro das águas.

Vencedor do 2° Concurso de Contos de Ituiutaba “Águas do Tijuco” pela autoria da obra Orquestra de enxadas. O certame foi promovido pela Fundação Cultural de Ituiutaba/MG e a premiação ocorreu em cerimônia solene com o prefeito e artistas convidados.

Recebe o 2º Prêmio do XXXVII Concurso Literário Felippe D’Oliveira na categoria “Poesia” pela autoria da obra Veleiro.

Finalista da 26 ª Noite Nacional da Poesia pela autoria da obra Poema no estado bruto. A indicação foi feita pela União Brasileira de Escritores do Mato Grosso do Sul UBE/MS.

Premiado no 13º Circuito de Literatura CLESI [Clube de Escritores de Ipatinga] em três categorias: 3° Lugar no 5° Concurso Nacional de Contos pela autoria da obra A arte de esculpir movimentos estáticos; 4° Lugar e Menção Honrosa no 28° Festival Estadual de Poesia, respectivamente pela autoria das obras Coisas do Interior e Aviso Prévio.

Na 49ª edição do FEMUP [Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR] recebe a indicação ao prêmio na categoria “Poesia” pela autoria do poema Obra de fé sem luto.

Finalista do VI Festival Aberto de Poesia Falada de São Fidélis/RJ pela autoria dos poemas Receita para o teu último jantar e Despedida de Amélia, pelo qual recebeu o segundo lugar na categoria “Mérito Literário”.

Ano de 2013

Recebe o grande prêmio do 13º Concurso de Poesia da Universidade Federal de São João Del Rei/MG pela autoria da obra Caixa de Costuras. O poema foi o destaque da antologia lançada e fez parte da programação do 26º Inverno Cultural da cidade.

Vencedor do Concurso Literário “Livro de Graça na Praça” realizado em Belo Horizonte/MG. A premiação foi pela autoria da obra Poslúdio para acalantar o último poente que foi o destaque da antologia publicada pela Editora Mazza. O projeto celebrou o lançamento da obra em praça pública, contando com a presença de vários autores renomados para sessão de autógrafos, distribuição gratuita de exemplares e contando com o público estimado de 15.000 pessoas.

Premiado em 1° Lugar no 27° Festival Estadual de Poesia pela autoria da obra Vestidos d’água. A premiação foi atribuída pelo Clube de Escritores de Ipatinga dentro do 12° Circuito de Literatura promovido por esta instituição. No mesmo circuito, recebeu também a Menção Honrosa do 10° Prêmio Nacional de Poeisa “Cidade Ipatinga” pela autoria da obra Cuidado Frágil.

Premiado com o 3° Lugar no Prêmio OFF FLIP de Literatura 2013 Categoria “Poesia” pela autoria da obra Nota De Rodapé. A cerimônia de premiação ocorreu na Feira Literária Internacional de Paraty/RJ e teve ampla cobertura da imprensa nacional.

Finalista do Prêmio SESC/DF de Literatura Carlos Drummond de Andrade – Edição 2013 – Categoria “Poesia” pela autoria da obra Delicário.

Condecorado com o 2º lugar no XXXVI Concurso Literário Felippe D’Oliveira na categoria “Poesia” pela autoria da obra Caixa de Costuras.

Premiado com o 4° Lugar no FESTCAMPOS na categoria “Mérito Literário” pela autoria da obra Despedida de Amélia.

Finalista do Prêmio Cataratas de Contos e Poesias 2012/2013 pela autoria da obra Eternamente Manoel.

Finalista do V Festival de Poesia Falada de São Fidélis/RJ pela autoria das obras Caixa de Costura, Poema e Veleiro.

Premiado com a Menção Honrosa no 3° Concurso de Microcontos de Humor de Piracicaba/SP pela autoria da obra Prova de amor.

Ano de 2012

Estreia do espetáculo de sua autoria “E peça que nos perdoe” ocorrida em Belo Horizonte/MG no Teatro Ideal . Dirigida por Lira Ribas, a peça inova ao aproximar as linguagens teatral e cinematográfica em uma atmosfera que mistura o universo poético e fantasmagórico de desvelamento das questões que envolvem a tradição, o corpo e os laços familiares. Pelo espetáculo, Lira Ribas recebeu o Prêmio de Melhor Diretora do Ano atribuído pelo Sindicato dos Produtores em Artes Cênicas SINPARC. Éder Rodrigues foi indicado na categoria “Melhor Autor de Texto Teatral Inédito” e o espetáculo ainda foi indicado em outras 4 categorias.

Estreia o espetáculo de sua autoria Argonautas de um mundo só, produzido pelo Cia. O Coletivo e dirigido por Júlio Viana. A peça trata do universo cibernético, seus limites, alcances e ressignificações em torno das relações humanas.

Convidado para integrar a Comissão Julgadora do 9° Prêmio Nacional de Poesia “Cidade Ipatinga”, promovido pelo Clube de Escritores de Ipatinga e patrocinado pelo Instituto Cultural USIMINAS.

Finalista ao Prêmio SESC/DF de Contos Infantis Monteiro Lobato pela autoria da obra Ópera Dindinha. A obra foi publicada em edição especial do prêmio pela Editora do SESC.

Condecorado com o 3° Lugar no Prêmio SESC/DF de Poesia Carlos Drummond de Andrade pela autoria da obra Claricidências que foi publicada na antologia nacional pela Editora do SESC.

Premiado com o 3° Lugar no XII Concurso Nacional de Contos Ignácio de Loyola Brandão pela autoria da obra Mensageiro da chuva. O certame foi promovido pela Fundação de Arte e Cultura FUNDART de Araraquara/SP e contou com a publicação da obra pela Editora UNESP.

Integra a antologia do Prêmio de Literatura UNIFOR 2011, de Fortaleza/CE, com a obra Fundo Infinito.

Recebe o 2º Prêmio do XXXV Concurso Literário Felippe D’Oliveira Edição 2012, de Santa Maria/RS, na categoria “Poesia” pela autoria do poema Obra de fé sem luto.

Premiado com o 1° Lugar no XXII Concurso Nacional de Contos José Cândido de Carvalho de Campos dos Goytacazes/RJ pela autoria da obra Clarice no canto escuro do olho.

Condecorado com a Menção Honrosa no 25° Concurso Internacional “Mundo Lusófono” de Contos de Araçatuba pela autoria da obra Em Braile.

Premiado com o 2° Lugar no 2° Concurso de Poesia de Porto Velho/RO pela autoria da obra Psicografias do desejo.

Premiado com a Menção Honrora no Prêmio Nacional Mogi das Cruzes de Literatura “Categoria Crônica” pela autoria da obra O outono numa casa de nós. Como cronista, recebe também a Menção Honrosa do 4° Prêmio Literário Sérgio Farina pelaautoria daobra Congresso Individual da culpa.

Condecorado com o 2º lugar da 25° Noite Nacional da Poesia, de Campo Grande/MS, pela autoria da obra Bença ao pai.

Recebe a Menção Honrosa do 30° Concurso Literário Yoshio Takemoto pela autoria da obra Arranha Céu. Como poeta, também recebeMenção Honrosa no XI Prêmio escriba de Poesia pela autoria da obra Eternamente Manoel.

Vencedor da 47° Edição do FEMUP Festival de Música e Poesia de Paranavaí pela autoria da obra Pretextos para um dia úmido que foi encenada pela atriz Gislaine Pinheiro.

Recebe a Menção Honrosa do 2° Concurso de Microcontos de Humor de Piracicaba pela autoria da obra Dieta.

Finalista do 1° Concurso Literário de Marituba/PA pela autoria das obras Café com flores e Dossel de abismos.

Finalista do IV Festival Aberto de Poesia Falada de São Fidélis/RJ pela autoria das obras Aquele velho navio, Primeira Página e Obra de fé sem luto. No evento, pela performance é eleito o melhor intérprete do festival.

Ano de 2011

Vencedor do Prêmio SESC/SATED 2011 de “Melhor Texto Inédito do Ano” pela autoria do espetáculo A Pequenina América e sua avó $ifrada de Escrúpulos. A premiação conferida pelo Sindicato dos Artista e Técnicos de Teatro também indicou o espetáculo nas categorias Melhor Espetáculo, Direção, Figurino e Atriz [Marina Viana]. O espetáculo foi produzido pelo Mayombe Grupo de Teatro, dirigido pela chilena Sara Rojo e escrito em co-autoria com Marina Viana e Marcos Coletta.

Indicado ao Prêmio do Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas “Prêmio SINPARC de Teatro” pela dramaturgia do espetáculo A Pequenina América e sua avó $ifrada de escrúpulos. A peça foi ainda indicada em outros três categorias.

Vencedor do Prêmio SESC/DF de Literatura Carlos Drummond de Andrade de Poesia pela autoria da obra Eternamente Manoel. A cerimônia de premiação ocorreu em Brasília e a obra foi o destaque da antologia pulbicada pela Editora do SESC/DF.

Finalista do Prêmio SESC/DF de Literatura Machado de Assis de Contos pela autoria da obra Todos os azuis do céu.

Premiado em 1° Lugar no I Concurso Literário da Academica Pouso-Alegrense de Letras “Augusta Jnadyra Meyer Azevedo” pela autoria da obra O anônimo eclipse dos corpos A cerimônia de premiação ocorreu em Pouso Alegre/MG.

Condecorado com o 2° Lugar no I Prêmio SESC de Poesia de Rondônia pela autoria da obra Psicografias do desejo.

Condecorado com o 2º lugar da 24° Noite Nacional da Poesia, de Campo Grande/MS, pela autoria da obra Jardim de Inverno.

Recebe o segundo prêmio do 8° Prêmio Nacional de Poeisa “Cidade Ipatinga” pela autoria da obra Da arte de se inventariar testamentos. A nomeação foi conferida pelo Clube de Escritores de Ipatinga dentro do 10° Circuito de Literatura. No mesmo circuito, foi também premiado com o 1° Lugar no 2° Concurso Nacional de Contos pela autoria da obra Sobrancelhas.

Finalista do Prêmio FEUC de Literatura de Campo Grande/RJ pela autoria da obra Receita para o teu último jantar.

Vencedor do VIII Prêmio Barueri de Literatura na Categoria “Contos” pela autoria da obra Bonecas de pano.

Condecorado com 1° Lugar do III Festival Aberto de Poesia Falada de São Fidélis/RJ na categoria “Mérito Literário” pela autoria da obra Eterno como se fosse.

Premiado com 3° Lugar no Concurso Nacional de Contos do SESC/Amazonas pela autoria da obra Último domingo ao mar.

Recebe a Menção Honrosa no 11° Concurso de Poesias da UFSJ pela autoria da obra Interior.

Condecorado com a Mençõa Honrosa do Concurso Nacional de Poesia de Ponta Grossa/PR “Prêmio Brasil Pinheiro Machado” pela autoria da obra Encomenda de compotas para Hilda Hilst.

Ano de 2010

Estreia do espetáculo de sua autoria “A Pequenina América e sua avó $ifrada de Escrúpulos”. Produzido pelo Mayombe Grupo de Teatro e dirigido pela chilena Sara Rojo, a peça, escrita em co-autoria com Marina Viana e Marcos Coletta traça uma releitura performática da história e da memória da América Latina.

Contemplado com o Prêmio FUNARTE de Criação Literária com o projeto de escrita da obra Livro de Receitas [aperitivo e sete contos com recheio];

Participa do XII FESTCAMPOS de Poesia Falada em Campos dos Goytacazes/RJ, um dos mais tradicionais eventos literários do país neste segmento. No festival, foi eleito o Melhor Intérprete do festival, além da tripla premiação na categoria “Mérito Literário” pela autoria das obras Veleiro, Obra de fé sem luto e Receita para o teu último jantar. A premiação recebeu destaque na imprensa local como o poeta mais premiado da história do certame.

Vencedor do Prêmio SESC/DF de Literatura Carlos Drummond de Andrade de Poesia pela obra Maré de Redemoinhos. Na mesma edição do prêmio também figurou como finalista ao Prêmio SESC/DF de Contos com a obra Bifurcações em Y e ao Prêmio SESC/DF de Contos Infantis pela obra O menino que dormia dentro do seu chapéu.

A Academia Barretense de Cultura destaca o seu trabalho em prosa conferindo Menção Honrosa às obras Noticiário encharcado dos becos e Marcha sem núpcias no XIV Concurso Nacional de Contos “Prêmio Jorge Andrade” de Barretos/SP.

Na 45ª edição do FEMUP [Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR] recebe a quarta indicação ao prêmio na categoria “Poesia” pela autoria da obra Quaresmeiras e outras paixões que não roxeam. No mesmo festival, também é indicado na categoria “Conto” pela autoria da obra Último domingo ao mar no 42º Concurso de Contos promovido pela Fundação Cultural de Paranavaí que integra a programação anual do FEMUP, um dos principais eventos literários da Região Sul.

Pela autoria da obra IML recebe a Menção Honrosa do XIII Prêmio Cidadão de Poesia em Limeira/SP.

Condecorado com o terceiro lugar no 6° Concurso Literário de Suzano [Edição 2010 “Homenageada: Carolina Maria de Jesus”] pela autoria do conto Bonecas de pano.

Recebe o prêmio principal do Concurso Nacional de Poesia “Brasília 50 anos” promovido pela Associação Nacional dos Escritores do Distrito Federal, evento integrante da programação comemorativa do cinquentenário da capital federal. O prêmio ganhou repercussão nacional e reuniu grande nomes da literatura na cerimônia de premiação.

Recebe a Menção Honrosa do 20° Concurso Luis Vilela de Contos, em Ituiutaba/MG, pela autoria da obra Último domingo ao mar.

Premiado com o 3° Lugar no Prêmio Teixeira de Souza de Literatura, em Cabo Frio/RJ, pela autoria do poema Obra de fé sem luto.

Recebe a Mençõa Honrosa do 8° Concurso de Contos Luis Jardim, de Recife/PE, pela autoria do conto Primeira Página.

Premiado com o 3° lugar no Concurso FUNDACC de Literatura “Prêmio Luiz Ricardo dos Santos”, de Caraguatatuba/SP, pela autoria da obra Último domingo ao mar.

Pela autoria do poema Receita para o teu último jantar recebe a Menção Honrosa no I Prêmio Literário “Cidade Poesia” de Bragança Paulista/SP. A nomeação foi concedida pela Associação de Escritores de Bragança Paulista ASES que promoveu o lançamento da antologia publicada pela Editora ABR.

Recebe o 1º Prêmio do Concurso Nacional de Poesia “Mogi 450 Anos” promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Mogi das Cruzes/SP. A comissão destacou o poema Canto para adormece cidade como o mais representativo do certame.

O 9º Circuito de Literatura promovido pelo Clube dos Escritores de Ipatinga CLESI destaca o trabalho do autor em âmbito nacional e regional. Pela autoria da obra Jardim Suspenso é premiado no 6º Prêmio Nacional de Poesia “Cidade Ipatinga”. Como poeta foi condecorado com a premiação máxima do 24º Festival Estadual de Poesia pela autoria da obra Eclipse. Já no âmbito da prosa foi indicado pela autoria das obras Cinzeiro para um cigarro só e Último domingo ao mar no 1º Concurso Nacional de Contos. A cerimônia de premiação contou com a presença do autor, além de contar com notas na imprensa e a encenação das obras. Os trabalhos também foram publicados no Editorial Lítero-Cultural e foram reunidos em três edições especiais com o Selo Editorial do CLESI.

Ano de 2009

Éder Rodrigues recebe o Prêmio Josué Guimarães de Literatura 2009 na Categoria “Autor Inédito”. A cerimônia foi realizada na 13ª Jornada Nacional de Literatura realizada em Passo Fundo/RS dentro da programação do maior evento literário do país. Nesta mesma edição também é condecorado com o Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura o escritor Cristóvão Tezza pelo romance O filho eterno. A premiação teve repercussão nacional e internacional projetando o trabalho do autor na Espanha. O Jornal O Nacional em reportagem especial sobre a 13ª Jornada Nacional de Literatura destacou a premiação do escritor Éder Rodrigues e do romancista Cristóvão Tezza. O Jornal Diário [Sul de Minas Gerais] com a matéria “Éder Rodrigues recebe o Prêmio Josué Guimarães de Literatura no Rio Grande do Sul” cobriu a premiação do escritor e publicou reportagens sobre o seu trabalho. O Jornal A tribuna [Região Sul/MG] com a matéria “Prêmio de Literatura a autor mineiro” também noticiou a premiação. O site do Jornal Folha de São Paulo destacou a premiação com a matéria “Jornada de Lietratura de Passo Fundo premia contista.”

Ministra a conferência Literatura Contemporânea Brasileira na Faculdade de Filologia da Universidade de Santiago de Compostela na Galiza/Espanha.

Profere a conferência “A escrita no contexto contemporâneo brasileiro: poéticas e pulsões” e apresenta um panorama do seu processo de criação na Escola de Vigo/Espanha. Pela participação em eventos literários na cidade de Vigo, recebe menção nas mídias locais como “uma das jovens promessas da literatura brasileira”.

Participa como autor convidado do Encontro de Jovens Escritores Galegos realizado em A Coruña/Espanha. A Revista Agália, periódico de produção e crítica literária da região da Galícia/Espanha, publica um perfil especial com seus trabalhos premiados.

O portal Clic Soledade publica a matéria “Vencedor do 11º Concurso de Contos Josué Guimarães participa de atividades na Espanha” divulgando o intercâmbio artístico realizado pelo autor na Europa.

Vencedor do Prêmio Paulo Leminsk de Contos 2009 pela autoria da obra Suspiros. A obra foi destaque na antologia e publicada pela Editora UNIOESTE .

Participa do XI FESTCAMPOS de Poesia Falada de Campos Goytacazes/RJ. Nesta edição foi condecorado com o segundo prêmio na categoria “Mérito Literário” pela autoria do poema Primeira Página. O autor concede entrevista ao Portal da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, na qual fala sobre as errâncias e pulsões em torno da carreira de escritor no Brasil;

A comissão julgadora composta por escritores renomados e críticos literários concede ao autor a Menção Honrosa do Prêmio Cidade Belo Horizonte 2009 pela autoria da obra A superfície úmida das coisas na categoria Autor Inédito. A premiação teve repercursãonacional por se tratar deum dos prêmios mais antigos e tradicionais do país;

Pela autoria do poema Veleiro classifica-seem2º Lugar no 5º Concurso Nacional de Poesia de Colatina “Prêmio Elisa Lucinda”;

A obra Primeira Página recebe adaptação teatral e estreia no mês de novembro em Porto Velho/RO com o título de Teu resto é meu coração, produzida pela Cia Peripécia de Teatro. A montagem, pautada por um viés performático, sublinhou o caráter poético e a atmosfera de consternação que envolvem as questões sociais e de alteridade presentes na obra;

Colabora com o Jornal Pausa de Belo Horizonte/MG N° 11 com poemas de sua autoria;

Indicado como finalista ao Prêmio SESC/DF de Literatura 2009 em três categorias. Na área da prosa foi nomeado pela autoria da obra Ave Maria para concorrer ao Prêmio SESC/DF Machado de Assis de Contos. Como poeta, a indicação ao Prêmio SESC/DF Carlos Drummond de Andrade de Poesia foi pela autoria da obra Variações sobre um mesmo tom. No âmbito da literatura infantil, a indicação foi pela autoria da obra Asas para ficar ao Prêmio SESC/DF Monteiro Lobato de Contos Infantis. As obras foram publicadas pela Editora SESC/DF;

Condecorado com o segundo prêmio na Categoria Poesia pela autoria da obra Veleiro no 31º Concurso Nacional de Contos e Poesia da FAFIMAN [Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras] de Mandaguari/PR;

Premiado com a terceira colocação no VI Prêmio Barueri de Literatura na Categoria Poesia pela autoria da obra Abertas;

Recebe sua terceira indicação ao Prêmio FEMUP de Poesia em Paranavaí/PR. A nomeação foi pela autoria da obra Jardim Suspenso, encenada durante o tradicional festival da cidade paranaense;

Apresenta a performance poética Voz, Poema e Violão no evento literário Terças Poéticas realizado no Palácio das Artes de Belo Horizonte/MG. Neste tradicional evento da capital mineira, o autor prestou homenagem à escritora Hilda Hilst e também apresentou ao público a sua pró´ria produção poética. A performance uniu música, teatro e literatura e foi destaque nas principais mídias locais;

Concede entrevista ao Jornal LETRAS de Belo Horizonte/MG. O periódico cultural n° 30 com a matéria “Literatura premiada” de Pedro Malard Monteiro referenciou o seu trabalho e publicou poemas de sua autoria;

Recebe a segunda indicação ao Prêmio Francisco Igreja de Poesia no Rio de Janeiro pela obra IML. Esta nomeação consecutiva culminou com o terceiro lugar nesta edição do prêmio, promovido pela Associação Profissional de Poetas do RJ – APERJ;

Concede entrevista especial ao Programa TROPOFONIA da rádio UFMG Educativa 104,5. Na entrevista o autor destacou aspectos do seu ideário de trabalho, processos criativos e projetos literários, além de uma retrospectiva do seu percurso como escritor;

Recebe o Prêmio Felippe D’Oliveira de Literatura 2009 na Categoria Poesia pela autoria da obra Abertas em Santa Maria/RS. Neste mesmo certame de abrangência nacional, o autor recebeu ainda uma menção especial pelo trabalho como cronista pela autoria da obra Crônica ancorada em améns;

Pela autoria da obra Textamento recebe o Grande Prêmio do 9º Concurso de Poesia da Universidade Federal de São João Del Rei/MG. O poema foi o destaque da antologia lançada dentro da programação do 22º Inverno Cultural da cidade;

Concede uma entrevista especial ao Jornal O Diário quedestacou em matéria de capa a indicação do autor aos prêmios nacionais e a repercussão no exterior, além de fazer uma retrospectiva dos seus trabalhos;

Recebe a Menção Honrosa pela autoria da obra Quaresmeiras e outras paixões que não roxeam no 6º Prêmio Nacional de Poesia “Cidade Ipatinga” dentro do 8º Circuito de Literatura promovido pelo Clube dos Escritores de Ipatinga [CLESI]. No mesmo circuito, classifica-se em 3º lugar no XX regional de Poesia com o poema Jejum. As obras fizeram parte de Antologia com Edição do CLESI e o lançamento aconteceu no 4º Salão do Livro do Vale do Aço;

Premiado com o 3° lugar pela autoria da obra Jejum na 22ª Noite Nacional de Poesia que homenageou o escritor Moacir Scliar e foi realizada em Campo Grande/MS. A indicação ao prêmio foi concedida pela União Brasileira de Escritores de MS [UBE/MS ];

Finalista do III Festival de Poesia Falada de Varginha/MG pela autoria da obra Primeira Página;

Premiado com o 3° lugar no XVI Concurso Nacional de Poesias “Prêmio Frei João de Santa Ângela” de Maceió/AL pela autoria do poema Obra de fé sem luto;

Recebe a Mençõa Honrosa do Concurso de Poesia Cem Anos de Franklin Cascaes pela autoria da obra Primeira Página em Florianópolis/SC.

2008

Recebe o Prêmio SESC/DF de Literatura 2008 na categoria “Literatura Infantil/Prêmio Monteiro Lobato de Contos Infantis” pela autoria da obra A arte de empinar pipas em Brasília/DF. A obra foi publicada pela Editora do SESC/DF e seu trabalho recebeu matérias especiais em vários veículos de imprensa. O Jornal “O Registro” publicou a reportagem “Escritor é indicado ao Prêmio SESC de Literatura 2008” e o Jornal Tribuna do Sul de Minas com a matéria “Ator Éder Rodrigues recebe premiações como escritor” fez uma retrospectiva dos trabalhos artísticos desempenhados pelo escritor no campo do teatro e da literatura até o destaque na edição desta premiação de abrangência nacional.

“O impacto poético e a crueza estilística do autor” garantiram o XVIII Prêmio Nacional José Cândido Carvalho de Contos 2008 pela autoria da obra Primeira Página em Campos de Goytacazes/RJ. Neste tradicional certame, o autor também foi nomeado pelo conto Último domingo ao mar.

Vencedor do Prêmio Affonso Romano Santana de Poesia pelo poema Obra de fé sem luto no 4º Concurso Nacional de Poesia da Cidade de Colatina/ES. A obra foi publicada na antologia do concurso.

Pela autoria do conto Do Lar recebe a Menção Honrosa da Academia de Letras de Barretos /SP no XIII Concurso Nacional de Contos “Prêmio Jorge Andrade”. A antologia foi publicada pela Editora Scortecci. Pela autoria do mesmo conto recebe também Menção Honrosa da Academia de Letras de Boa Esperança/MG no 7° Concurso Nacional de Contos e no III Concurso Literário Prado Veppo promovido pela Pró-Reitoria de Extensão do Centro Universitário Franciscano de Santa Maria/RS.

Indicado ao Prêmio Francisco Igreja de Poesia Falada 2008 promovido pela Asssociação dos Poetas Profissionais do Rio de Janeiro – APERJ que concede a obra Antes que amanheça o terceiro prêmio do festival. Pelo mesmo poema, recebe ainda Menção Honrosa no I Concurso Nacional de Poesia Brasil em Versos promovido pelo Clube dos Escritoresde Piracicaba/SP.

Recebe dupla premiação no VII Concurso Literário promovido pela Faculdade Integrada de Taquara/RS nas categorias “Poesia” e “Conto”, respectivamente pela autoria das obras Fronteira e Alguém na linha. As obras foram publicadas na edição comemorativa do Jornal Panorama desta cidade.

Participa da Antologia do X Prêmio Escriba de Poesia com o conto Último domingo ao mar publicada pela Editora Equilíbrio.

Premiado no 30º Concurso Nacional de Contos e Poesia promovido pela FAFIMAM Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Mandaguari/PR, pela autoria do poema No cais do corpo.

Recebe o prêmio principal do 8º Concurso de Poesias de Capivari/SP pela autoria do poema Primeira Página. Pela mesma obra, recebe também aMenção Honrosa no XI Prêmio Cidadão de Poesia de Limeira/SP. O poema foi publicado na antologia dos dois certames.

Pela autoria da obra Sobrancelhas recebe a Menção Honrosa no IV Concurso Maximiano Campos de Literatura no Recife/PE. Narrativa curta e de forte impacto poético, o conto foi publicado na antologia do concurso. O lançamento ocorreu na FLIPORTO, um dos principais eventos literários do Nordeste do país.

Recebe o Prêmio Felippe D’Oliveira de Literatura 2008 na Categoria “Contos” pelas obras Nesta data querida e Silêncios que navalham o rosto. A dupla premiação em Santa Maria/RS culminou com a publicação da antologia do concurso pela Editora Pallotti prefaciada como “um das grandes reveladores dos novos escritores do Brasil”.

É premiado pela segunda vez consecutiva no II Festival de Poesia Falada de Varginha/MG pela autoria do poema Com os braços vazios, encenado pelo próprio autor no festival. No mesmo evento, foi convidado para ministrar a oficina A poesia no palco onde compartilhou técnicas e vivências no espaço de intercessão entre a poesia e a cena. A 2ª edição do festival ganhoudestaque nos principais veículos de comunicaçõa da região com matérias sobre o evento e os escritores premiados. O Jornal Varginha Online cobriu o evento e com a reportagem “Noite literária recebe poetas de todo o Brasil” destacou a importância do festival.

Recebe o Prêmio Casimiro de Abreu de Poesia 2008 pela autoria da obra Último Andar. O Prêmio foi concedido pelaAcademia Casimirense de Letras e Artes e contou com uma apresentação especial do próprio autor no município carioca.

Ano de 2007

Recebe o Prêmio Parque das Nações Casino/Lisboa de Literatura em Portugal pela obra Último domingo ao mar. O reconhecimento no exterior na Categoria “Autor Revelação” ganhou destaques nos veículos de imprensa que ressaltaram “o trabalho do escritor junto ao rigor poético e a literariedade própria demonstrada na obra”.

Indicado ao Prêmio FEUC de Literatura pelo poema Depois do Acidente. A obra compôs a antologia do concurso promovido pela Fundação Educacional Unificada de Campo Grande/RJ.

Pela autoria do conto Do Lar é condecorado com o 3º lugar no XVII Concurso Nacional de Contos José Cândido Carvalho em Campos dos Goytacazes/RJ.

Público e crítica aplaudem a obra Agosto, laureada com o Prêmio FEMUP de Poesia no 42° Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR. O texto foi representado pelo Grupo TASP de Teatro. A obra foi publicada na antologia do evento e integrou a faixa de cd/áudio da edição especial comemorativa do evento.

Condecorado pela Academia de Letras e Artes de Duque de Caxias/RJ com o 1º Lugar do Concurso Nacional de Poesia pela obra Agora e na hora de nossa morte em cerimonial realizado no Teatro Raul Cortês.

Pela autoria da obra Com os Braços Vazios recebe o grande prêmio do 29º Concurso Nacional de Contos e Poesia promovido pela FAFIMAN Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari/PR.

Destaca-se como o grande vencedor do Prêmio Solar de Literatura na categoria Contista “Nível Nacional”. O prêmio promovido pelo Instituto Solar de Literatura foi concedido à obra Silêncios que navalham o rosto em João Monlevade/MG.

Recebe o segundo prêmio do Concurso de Poesia Jaci Bezerra em Maceió/AL pela obra Antes que amanheça. O certame teve cobertura da imprensalocal com matérias e entrevistas especiais.O Jornal Gazeta de Alagoas com a reportagem “Descoberta de novos talentos da poesia” fez menção ao concurso e ao trabalho dos premiados.

Participa do I Festival de Poesia Falada de Varginha/MG onde é premiado com o segundo lugar pela autoria do poema A arte de esperar pela chuva, encenado pelo próprio autor no festival.O evento realizado no Teatro Marista Mestrinho alcançou repercussão nos veículos de comunicação e matérias especiais na mídia impressa e eletrônica.

Selecionado para compor a antologia do 7° Concurso Nacional de Poesia da Universidade Federal de São João Del Rey com a obra No dia prata de suas bodas.

Ano de 2006

Recebe o Prêmio FEUC de Literatura pela obra Antes que Amanheça em cerimônia realizada em Campo Grande/ RJ. No evento aconteceu também o lançamento da Antologia do concurso promovido pela Fundação Educacional Unificada Campo-grandense.

Condecorado com o 1º Prêmio do III Concurso Literário da FAP/FADAP na cidade de Tupã/SP. O Concurso Nacional promovido pelas Faculdades da Alta Paulista premiou o poema Meninos, obra que enfoca poéticas da memória, da infância e da diversidade.

Pela autoria do conto Narciso recebe destaque como Menção Honrosa no XII Concurso Nacional de Contos “Prêmio Jorge Andrade”. O prêmio foi concedido pela Academia de Letras e Artes de Barretos/SP, organizadora da Antologia publicada pela Editora Scortecci.

O 41º Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR – FEMUP premia respectivamente na categoria poesia e conto as obras Abertas e Os restos do teu cigarro no meu vestido. Ambas foram publicadas na Antologia do festival e receberam destaque nas mídias que cobriram o evento.

IML obra do autor de forte realismo-poético é premiada no 11º Concurso de Prosa e Poesia de Valinhos/SP.

O VIII FEST CAMPOS de Poesia Falada destaca o rigor poético e a interpretação do poema Rascunho escrito e interpretado por Éder Rodrigues. Premiado como intérprete e também na categoria “Mérito Literário”, o autor emocionou o público e recebeu destaques nas mídias locais que destacou a “atuação impressionante”. A obra foi publicada na Antologia Comemorativa do Concurso, cujo lançamento ocorreu na XIII Bienal Internacional do Livro no Rio de Janeiro.

Condecorado com o 3٥ prêmio no 6º Concurso de Poesia da Universidade Federal de São João Del-Rei/MG pela autoria do poema A arte de esperar pela chuva. A premiação e o lançamento da antologia publicada aconteceu junto à programação do 19º Festival de Inverno da cidade histórica mineira.

Ano de 2005

Recebe o primeiro prêmio do Concurso de Contos promovido pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari pela obra Ave Maria. Este texto em prosa de forte cunho memorial subverte temários ligados à crença e foi o destaque deste concurso paranaense.

Condecorado com a Menção Honrosa no 1º Concurso Nacional de Poesia da Faculdade Cenecista de Capivari/SP pela autoria do poema Fronteira que ilustrou páginas da coletânea publicada.

Pela autoria do poema Deus e os Barcos recebe Menção Honrosa no 1º Concurso Literário da Coluna Letra Livre em Nova Friburgo/RJ. O poema foi publicado na edição comemorativa do Jornal Letra Livre desta cidade.

Recebe o grande prêmio do X Concurso Benjamim Rodrigues de Poesia Falada de Gurupi/TO. O poeta foi premiado pela obra Rascunho em uma performance poética que recebeu elogios das mídias locais e do voto popular.

Ano de 2000

O 1º FESTITEL Festival de Arte do Vale da Eletrônica confere o 1º Prêmio da Categoria Poesia ao autor pela autoria da obra Desfolhar. Além da premiação, o Festival Cultural realizado em Santa Rita do Sapucaí/MG contou ainda com uma performance poética especialmente apresentada para o evento.

Ano de 1998

Recebe o Prêmio Especial do Festival POLI de Textos Encenados. A premiação pelos projetos desenvolvidos na área literária efetiva o reconhecimento municipal do autor e oficializa sua estreia como escritor em Pouso Alegre/MG. A matéria recebeu destaque no Jornal Folha do Vale do Sapucaí, periódico de cobertura jornalística da cidade e toda a região do Sul de Minas.